MOTIVAÇÃO IIII GUARDA CIVIL IIII

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Crime Organizado Ataca Viatura da Guarda Civil em Cotia

Criminosos usaram um fuzil, uma metralhadora, pistolas e uma escopeta calibre 12

SÃO PAULO - Um policial militar morreu e dois guardas civis ficaram feridos durante ataque com alto poder de fogo contra uma viatura da Guarda Civil de Cotia, região metropolitana de São Paulo, na noite de segunda-feira, 19. A viatura, que estava em um posto de gasolina, foi perfurada mais de 20 vezes por tiros, e uma das paredes do local apresentava mais de 60 marcas de bala.

Segundo testemunhas, entre seis e dez homens chegaram ao posto por volta das 20 horas em dois carros - uma Fiat Strada prata e um Fiat Pálio Weekend chumbo - e começaram a atirar contra a viatura da Guarda Civil. Os criminosos portavam um fuzil 552, uma metralhadora 9 mm, uma escopeta calibre 12 e pistolas .40 e 380, afirmou o guarda civil José Roberto Augusto após análise das cápsulas encontradas no chão.

O soldado da PM Kleberson Toledo, 32 anos, estava no local conversando com os guardas civis e tentou se proteger atrás da viatura durante a ofensiva, mas foi atingido na cabeça por um tiro de fuzil e morreu antes de chegar ao hospital. O guarda civil Jucinei Souza de Oliveira, 30, foi atingido por um tiro de fuzil na perna e sofreu fratura exposta, mas não corre risco de vida. Seu colega Anísio Vieira de Jesus, 47, foi alvejado na coxa e na barriga e também está fora de perigo.
O Gol da Guarda Civil foi destroçado pelos tiros. Uma das perfurações, do lado esquerdo, tinha cinco centímetros de diâmetro, e os quatro pneus estavam furados. Segundo Augusto, o ataque teve como objetivo "intimidar" a Guarda Civil de Cotia, que prendeu, na semana passada, um dos líderes do Primeiro Comando da Capital no município.

"Esta ação foi uma represália à prisão de um dos líderes do crime organizado", disse Augusto. Segundo ele, a Guarda Civil de Cotia é "muito atuante" e responde por cerca de 80% das ocorrências na cidade.
Os dois carros utilizados na ação foram localizados algumas horas depois, no próprio município. O Fiat Strada estava no fim da Rua Nigéria, com um carregador de metralhadora 9 mm deixado no banco do passageiro. A Pálio Weekend estava na Rua Austrália.

Djalma dos Santos, 48 anos, suspeito de participar da ação, foi preso na Rodovia Raposo Tavares, próximo à rua onde o Fiat Strada foi localizado, e encaminhado ao 1º DP de Cotia.

Guarda Civil Municipal auxilia no trabalho do Conselho Tutelar de Imbé

 

A Guarda Civil Municipal é um órgão de segurança indispensável para qualquer cidade. Em Imbé não é diferente. Além de preservar o patrimônio público, a Guarda Civil garante a segurança de moradores e veranistas, através das rondas motorizadas, e dos alunos, através da ronda escolar.
Sua atuação também se estende ao importante trabalho social realizado pelo Conselho Tutelar de Imbé, principalmente na condução dos conselheiros em ocorrências. Em casos extremos, o Conselho Tutelar requisita o apoio da Guarda para garantir a integridade física das conselheiras e a das crianças, assim como o auxílio na apuração de uma denúncia.
- Hoje nossa comunidade elogia e respeita a Guarda Civil Municipal, principalmente por causa dos relevantes serviços que realizam para a sociedade e de estarem sempre disponíveis para proteger e acompanhar a equipe do Conselho Tutelar - ressalta a conselheira Fabiana de Carvalho Leite.
Segundo Fabiana, é de responsabilidade do Conselho Tutelar prestar assistência às crianças e aos adolescentes sempre que seus direitos forem ameaçados ou violados. Além disso, é competência do Conselho atender e aconselhar os pais ou responsáveis, aplicando as medidas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "Por este fato o acompanhamento da equipe da Guarda Municipal, às vezes, torna-se imprescindível para manter a ordem nas diversas situações que possam ocorrer", acrescenta.
O auxílio dos guardas municipais é elogiado por todas as conselheiras, que destacam o trabalho eficiente de transporte e escolta.
- Somos muito gratas ao trabalho que a Guarda Municipal vem desempenhando. Sua ação tem feito toda a diferença durante as visitas e ocorrências, já que todas as conselheiras são mulheres, dando assim segurança para a realização das nossas funções - destacou a presidente do Conselho Tutelar de Imbé, Joselaine Barbosa.
Além de Joselaine e Fabiane, fazem parte do Conselho Tutelar as conselheiras Claudia Raquel Duarte, Vera Regina dos Santos e Josélia Rodrigues.
Fonte: http://www.litoralmania.com.br